O pré-candidato ao Governo do Piauí, Fábio Sérvio, criticou mais uma vez o governador Wellington Dias pelo que ele considere descompromisso com o povo do estado após a capital Teresina perder R$ 215 milhões que seriam disponibilizados para o VLT na capital.

VLT de Teresina receberia mais recursos se não fosse mais gestão, afirma Fábio Sérvio (Foto: Reprodução)

A obra selecionada ainda no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) receberia verbas por meio do FGTS e Orçamento Geral da União, mas o governo estadual não cumpriu prazos ou os termos de compromisso, que não foram prorrogados pelo Ministério das Cidades.

“O valor perdido na mobilidade urbana corresponde a quase o mesmo valor da segunda parcela do empréstimo do governo do estado junto à Caixa Econômica do Brasil que foi de R$ 315 milhões”, diz Fábio Sérvio.

O pré-candidato ao governo pelo PSL questiona ainda que, enquanto o governador recorre a empréstimos, o estado possui uma máquina pública inchada e número recorde de secretarias.

"O governo é ineficiente e que não consegue  adquirir verbas federais para o desenvolvimento do estado, mas sempre recorrendo a empréstimos e quem paga é os piauienses, afirmou Fábio.

Fábio Sérvio, pré-candidato ao governo do Piauí (Foto: Reprodução)

Na portaria, assinada pelo Ministro das Cidades Alexandre Baldy, diz que o recursos serão realocadas em obras que realmente cumpriram com os prazos para garantir a execução dos empreendimentos.

Dê sua opinião:

Tags