O secretário de Estado do Planejamento, Antonio Neto, e a superintendente de Planejamento Estratégico e Territorial da Seplan, Rejane Tavares, reuniram-se, nessa quinta-feira (3), com representantes do setor empresarial do Piauí, na Secretaria de Estado do Planejamento (Seplan), para apresentação das ações estratégicas voltadas para o setor que farão parte do Plano Plurianual 2020-2023. A reunião foi um importante canal de diálogo com os empresários, que têm um grande papel no desenvolvimento do estado.

A reunião contou com a participação de toda a diretoria da Associação Industrial do Piauí (AIP), representantes do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Piauí (Fiepi) e empresários. Durante o processo de elaboração do PPA, também foram ouvidos representantes da sociedade civil e vários segmentos dos 12 territórios do desenvolvimento.

De acordo com o secretário, a reunião foi muito produtiva. “Nós não poderíamos encaminhar um PPA sem ouvir o segmento empresarial, que tem um peso importante no processo de desenvolvimento do estado. Ele responde por um percentual significativo do nosso produto interno bruto (PIB). Então abrimos um diálogo, e agora as equipes técnicas terão uma semana para conhecer com mais profundidade as ações, então a associação industrial apresentará suas sugestões e nós vamos inseri-las no PPA, de tal forma que eles se sintam contemplados e, junto conosco, possam fazer com que o PPA seja efetivamente executado”, explica Antonio Neto.

 A Secretaria de Estado do Planejamento é a responsável pela elaboração do Plano Plurianual, que será apresentado na Assembleia Legislativa até o dia 31 de outubro, para ser submetida aos deputados. O PPA é um planejamento de médio prazo, abrangendo o período de quatro anos.

Rejane Tavares destacou a importância da participação do setor empresarial na elaboração do PPA. “O setor industrial conseguiu perceber quais são as ações previstas para a área dentro da estratégia do PPA, compreendeu a capacidade de monitoramento que esse plano apresenta e se propôs a contribuir com novas discussões, aprofundando a questão dos indicadores de acompanhamento do setor e sugerindo ações que podem estar sendo contempladas dentro da estrutura do PPA”, diz a superintendente.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Igor Néri, também destacou a necessidade de ampla participação do setor empresarial na elaboração do PPA. “É um momento importante trazer a indústria para discutir o PPA e mostrar para o empresariado o que estamos trabalhando, pois o foco desse PPA é diferente, é nós poderemos planejar o que realmente nós iremos executar. Foi uma reunião produtiva, pois traz as opiniões do empresariado e nós poderemos montar um plano plurianual em cooperação com a indústria, e isso é um grande avanço”, diz o gestor.

O presidente AIP, Andrade Júnior, também disse achar imprescindível a participação do setor industrial nas discussões do PPA. “O momento é importante para que a indústria possa colocar os seus anseios dentro desse plano, que vai envolver o estado pelos próximos quato anos. E a gente não pode ficar de fora. Apesar da discussão já está se findando, nós ainda podemos contribuir fortemente para o PPA e para sua execução”, avalia o empresário.

O representante da Fiepi, Islano Moura, também participou da reunião. Para ele, a abertura desse canal de diálogo com o setor industrial, que é um grande setor produtivo e uma força geradora de empregos para o estado, é muito importante: "A ideia é, com isso, abrir esse diálogo. O empresário industrial sendo mais ouvido pelo poder público, para que o poder público possa entender as dores que o setor industrial sente. Nós acreditamos que, assim, o próprio governo possa construir dentro do PPA ações mais direcionadas e que favoreçam o crescimento industrial no nosso estado, baseado em fatos, baseado em situações relatadas pelo próprio empresariado”, colocou Moura.

Dê sua opinião:

Tags