O vereador Dudu (PT) apresentou durante a sessão desta quarta-feira, 02, requerimento solicitando informações, tanto da Fundação Municipal de Saúde (FMS), como do sindicato dos médicos, sobre a situação desses profissionais e como a Prefeitura pretende atuar frente às solicitações dos médicos, que realizaram uma paralisação de 24 horas nesta quarta. Dudu ainda criticou a postura de Silvio Mendes, gestor da pasta no município, e disse que as medidas são necessárias para que a população não saia prejudicada.

 

“Apresentei este requerimento para que possamos pedir as informações tanto da FMS a respeito da tratativa dos médicos, como também da parte dos médicos. Não iremos prometer nada, mas a Prefeitura precisa se manifestar, abrir um canal de negociação, que o secretário Silvio Mendes desça do pedestal que ele criou, para vir discutir. Uma coisa é não ter a condição real de dar o aumento ou implementar as condições agora. Outra coisa é se fechar em uma redoma e não conversar. Então, esta Casa tem o papel de intermediar essa questão, para dar uma resposta ao povo de Teresina”, pontuou o vereador.

 

O transporte público foi outro serviço que também foi alvo de críticas de Dudu. Depois da reunião entre o empresário maranhense que retirou 15 ônibus da frota do consórcio que atende a zona norte de Teresina, com representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários do Piauí (Sintetro), dos usuários e do consórcio da zona norte, o vereador afirma que é necessário que a CMT cobre respostas e soluções para a questão que afeta a todos.

 

“Nós não podemos tratar com desdém uma questão importante como transporte público. Quer dizer que o empresário se desentende um com o outro, retira os ônibus, volta e esta Casa vai ficar de braços cruzados? O povo paga uma passagem cara, por um serviço ruim e ainda pode sofrer a qualquer hora com a retirada dos ônibus. A zona norte ficou sem 15 ônibus sem ar-condicionado por causa de briga dos empresários, mas que tinha a assinatura da Prefeitura. A Prefeitura autorizou o empresário a rodar com os ônibus. E fica a pergunta: o que o povo tem a ver com briga entre os empresários? Essa Casa mais uma vez não pode ficar de braços cruzados, precisa saber o que está sendo acertado e como vai ficar a vida da população. Por isso, peço aqui mais uma vez rapidez na convocação dos gestores do transporte público, já aprovada através de requerimento, para darmos respostas a quem mais precisa e paga caro por um serviço ainda deficiente”, afirmou Dudu, que pretende ainda provocar o Tribunal de Contas do Estado (TCE) para fiscalizar todo o processo de licitação do novo sistema de Transporte.

 

Dê sua opinião:

Tags