O Ministério Público do Piauí, por meio da 12ª Promotoria de Justiça de Teresina em parceria com a Coordenadoria de Perícias e Pareceres Técnicos da instituição, realizou inspeção no Centro de Atenção Psicosocial Infantil situado na capital e administrado pela Secretaria de Saúde do Estado do Piauí - SESAPI. 

O promotor de Justiça Eny Marcos Vieira Pontes, responsável pela 12ª PJ, vistoriou o CAPSi, localizado no bairro Primavera, na zona Norte de Teresina. A equipe de inspeção foi composta pelas analistas de psicologia Gabriela Amâncio e Liandra Nogueira; de serviço social, Núbia Caldas, e a estagiária Jéssica Guimarães; de engenharia civil, Danielle Brandão; e pelo assessor da 12ª PJ, Renan Barros.

Durante a inspeção no CAPS Infantil, os representantes do Ministério Público do Piauí constataram diversos problemas. Entre as deficiências estão: paredes com rachaduras, portas deterioradas, banheiros quebrados, limpeza precária, atraso no pagamento de servidores terceirizados, falta de material para atividades educativas com as crianças e adolescentes atendidos, alimentos mal acondicionados, carência de profissionais (enfermeiro, psicólogo, educador físico, assistente social). Segundo relatos de funcionários, o Centro de Atenção Psicossocial está sem coordenador há mais de 3 meses.

Além dos profissionais que atuam no CAPSi, a equipe do Ministério Público também conversou com algumas mães de crianças e adolescentes atendidos pela unidade. A principal reclamação estava relacionada à precariedade da estrutura do CAPS Infantil. O promotor de Justiça Eny Pontes solicitará explicações aos órgãos estaduais responsáveis pela manutenção dos serviços do CAPS, além de requisitar a execução de medidas para solucionar os problemas encontrados.

Dê sua opinião:

Tags