Uma das mesas mais esperadas no evento da Balada Literária e Festival de Teatro Lusófono (FestLuso 2019) é a do escritor Valter Hugo Mãe que vai debater o tema "Os trabalhadores da palavra". O festival iniciou nessa segunda-feira (26) e segue até o dia 31, no Theatro 4 de Setembro, Clube dos Diários, Teatro João Paulo II, Casa da Cultura e Espaço Trilhos.

Valter Hugo Mãe é um dos mais prestigiados autores portugueses da atualidade. Ele participa de mesa nesta terça-feira (27), a partir das 19h30, no Theatro 4 de Setembro. A entrada é gratuita, mas os interessados devem pegar ingressos, antecipadamente, a partir das 10h desta terça, na bilheteria do teatro. O debate será mediado por Marcelino Freire, fundador da Balada Literária em São Paulo.

Valter Hugo tem obras editadas em diversos países, com destaque para o Brasil, Alemanha, Espanha e França. Já publicou seis romances, além de poemas e crônicas. Agraciado com os prêmios José Saramago, Portugal Telecom de melhor romance e Grande Prêmio Portugal Telecom (2012), o autor recebeu elogios de José Saramago, ganhador do prêmio Nobel de Literatura, que o definiu como um “tsunami estilístico”. 

O FestLuso conta com espetáculos de cinco países e abertura ocorreu na noite desta segunda-feira (26) com a peça "Paulo Freire, o andarilho da utopia". Toda a programação é gratuita. Nesta terça-feira (27) à noite, no Teatro Joã Paulo II tem a peça Mestre Igor, de Cabo Verde, uma produção que reune três companhias: Somá Cambá, Criar Teatro e Craq´Otchod. 

Na quarta-feira (28) haverá show da cantora Rita Benneditto, a partir das 19h30, no 4 de Setembro. Participa também da Balada, Sérgio Vaz, poeta, incentivador da literatura na periferia e criador do Sarau da Cooperifa, Nelson Maca, poeta, ativista social, criador do Coletivo Blackitude e vários convidados.

Dê sua opinião:

Tags