A Série B do Campeonato Piauiense de 2018 está cancelada. Federação de Futebol do Piauí e representantes de quatro dos seis clubes inscritos para participar da competição estiveram reunidos na tarde desta segunda-feira (09/07) na sede da entidade e decidiram pela não realização do torneio. O principal motivo foi a não apresentação dos laudos dos estádios que sediariam os jogos da Segundona.

Estádio Municipal Pedro Alellaf, em Parnaíba, é um dos sem laudos técnicos (Foto: Reprodução)

No primeiro arbitral da competição, realizado no último dia 21 de maio, ficou estabelecido que os clubes teriam até o dia 3 de julho para a apresentação dos documentos  dos estádios onde mandariam os seus jogos. Na semana passada, representantes de Caiçara, Comercial, Ferroviário e Timon compareceram à FFP, mas não trouxeram os laudos dos estádios, o que fez com que a entidade desse um novo prazo para a entrega dos documentos.

 Na tarde de hoje, os quatro clubes estiveram reunidos com o presidente da FFP, Cesarino Oliveira, porém nenhuma das equipes apresentou a documentação que, de acordo com o Estatuto do Torcedor, deve ser apresentada para que as praças possam receber jogos. Com isso, a FFP teve de cancelar a Série B de 2018.

"Na semana passada os clubes pediram um prazo até sexta (06/07). Nós demos até segunda, que é hoje, dia 9, e novamente não apresentaram. Isso é da lei, não é uma exigência unilateral da federação e temos que obedecer. Quem está como administrador tem por obrigação conhecer a lei que regulamenta esta situação. Não é uma lei da federação, nem da CBF, nem da FIFA e sim do governo brasileiro", disse Cesarino.

Cori-Sabbá e Picos, os outros dois clubes inscritos na Série B do Piauiense, não compareceram aos dois últimos encontros.

A segunda divisão do estadual estava prevista para começar no dia 18 de agosto e seria disputada em turno único, com as seis equipes jogando entre si, avançando as quatro melhores para as semifinais. O campeão e o vice estariam automaticamente credenciados a disputar a Série A do estadual em 2019.

Dê sua opinião:

Tags