O ex-diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) Ricardo Galvão foi eleito pela revista especializada Nature um dos dez cientistas que se destacaram em 2019. O pesquisador foi afastado do comando do instituto em agosto depois de rebater críticas do presidente Jair Bolsonaro sobre a veracidade de dados que mostravam o aumento do desmatamento na Amazônia.

Ao jornal O Globo, Galvão contou nesta sexta-feira (13/12) ter sido escolhido pela revista britânica, que é referência entre pesquisadores, para receber a distinção para cientistas que se destacaram no ano por ter feito oposição ao governo nas questões ambientais.

"Naturalmente, como brasileiro, me sinto triste pelo motivo da indicação ter sido o fato de o governo não ter cumprido suas obrigações com a preservação da Floresta Amazônica. Por outro lado, fico satisfeito, porque foi um momento difícil decidir o que fazer naquela ocasião, mas entendi que deveria demarcar uma posição firme. Não era apenas a questão do desmatamento, mas um ataque à ciência brasileira", disse Galvão ao O Globo.

Fonte: Opera Mundi

Dê sua opinião:

Tags